Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://higia.imip.org.br/handle/123456789/393
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorGermano, Lydia Maria Menezes de Albuquerque-
dc.contributor.authorLima, Luciana Cavalcanti-
dc.contributor.authorTravassos, Renata de Oliveira-
dc.contributor.authorDomingues, Mariana Távora de Souza-
dc.contributor.authorMacedo, Sofia Dias Braz de-
dc.date.accessioned2019-10-30T19:24:19Z-
dc.date.available2019-10-30T19:24:19Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.urihttp://higia.imip.org.br/handle/123456789/393-
dc.description.abstractIntrodução: Sabe-se que a população idosa representará grande parte população mundial em 2050, portanto, tornam-se necessárias inúmeras mudanças na saúde pública mundial. A avaliação de um paciente idoso com câncer deve considerar aspectos multifatoriais como comorbidades e alterações fisiológicas. Assim, a Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) tornou-se essencial aos profissionais de saúde, permitindo a determinação de intervenção mais adequada e individualizada. Apesar da AGA ser uma base sólida e abrangente na avaliação geriátrica, essa raramente é usada para identificar necessidades coexistentes que possam ser modificadas durante as intervenções que ela propõe, como por exemplo, identificar grupos de pacientes mais susceptíveis a toxicidade a toxicidade à quimioterapia. Objetivos: O objetivo desse projeto foi determinar o valor preditivo da AGA em relação à toxicidade e mortalidade nos pacientes oncológicos idosos classificados como vulneráveis, submetidos à quimioterapia. Método: Foi realizado um estudo de coorte prospectivo com coleta de informações extraídas de banco de dados já construído do projeto âncora e disponível online. Resultados: Obtivemos uma amostra total de 254 pacientes, o percentual de mortalidade foi de 37% e de intercorrências foi de 46,5%, sendo infecções a mais frequente. Houve associação entre o déficit nutricional e o aumento da mortalidade (p:0,003). Conclusão: Observou-se associação estatística entre o aumento da mortalidade em pacientes vulneráveis que realizaram quimioterapia (p:0,046), quando comparados aos pacientes saudáveis. Os resultados deste estudo reforçam constatações da literatura como o uso da AGA pode ajudar oncologistas e geriatras em suas tomadas de decisão.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectOncologiapt_BR
dc.subjectIdosopt_BR
dc.subjectAvaliação Geriátrica Globalpt_BR
dc.titleAvaliação geriátrica ampla como preditor de morbimortalidade nos pacientes vulneráveis submetidos ao tratamento quimioterápicopt_BR
dc.higia.programPIBICpt_BR
dc.higia.tipoPesquisa PIBICpt_BR
dc.higia.pages26 fpt_BR
dc.higia.orientadorLima, Luciana Cavalcanti-
Aparece nas coleções:PIBIC / PIC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo PIBIC_Lydia Maria Menezes de Albuquerque Germano.pdf438.37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.